Oscar Castro-Neves: bossa novista encontra outras gerações da MPB em Tóquio

|


Radicado há quatro décadas nos EUA, o violonista e compositor carioca Oscar Castro-Neves, 70, foi o anfitrião de um encontro de músicos brasileiros de diversas gerações, que ocupou durante uma semana o clube Blue Note de Tóquio, em 2009, cujo registro está no CD "Live at Blue Note Tokyo" (lançado no Brasil pela gravadora Atração).


A intimidade com a bossa nova, que Castro-Neves viu nascer no Rio de Janeiro e ajudou a divulgar pelo mundo, está bem representada pelas jobinianas “Ela É Carioca”, “Águas de Março” e “Fotografia”. Leila Pinheiro canta a clássica “Rio” (Menescal e Bôscoli), mas relembra também outras vertentes da música brasileira, com o baião “Ponteio” (Edu Lobo e Capinan) e o afro-samba “Canto de Ossanha” (Baden Powell e Vinicius de Moraes).

Já Airto Moreira e Marco Bosco, mestres da percussão que vivem no exterior, destacam a riqueza de nosso som instrumental, em “Misturada/Tombo” (Moreira) e “Tatiando” (Bosco). Música de alta qualidade, que hoje os japoneses valorizam mais até do que muitos brasileiros. 

(texto publicado no "Guia Folha - Livros, Discos e Filmes), em 29/10/2010)



Enhanced by Zemanta

1 Comentário:

Jornalismo, Revistas e Internet disse...

Olá, Carlos Calado, qual seu contato por e-mail. Sou jornalista, designer e pesquisador e queria conversar muito contigo. Abs,

 

©2009 Música de Alma Negra | Template Blue by TNB